Passo a passo: como se preparar para um processo seletivo

Vida Profissional
10 | 11 | 2021

Quando se busca uma colocação no mercado de trabalho, uma das dúvidas mais comuns é como se preparar para um processo seletivo de maneira mais eficiente. Afinal, isso pode ser decisivo para o desempenho do candidato e, consequentemente, o resultado obtido. E em um cenário tão competitivo, a preocupação é natural.

O primeiro passo é estudar: isso trará conhecimentos importantes, além de ser um requisito comum nas vagas. No entanto, também existem outras dicas que devem ser observadas para atender às necessidades das empresas e conseguir demonstrar por que você é a escolha ideal para a vaga.

Para ajudar nessa tarefa, preparamos este conteúdo com um passo a passo para se preparar para um processo seletivo e aumentar as suas chances de sucesso. Quer saber mais? Então continue a leitura!

Tenha um currículo objetivo

O currículo é o primeiro contato da empresa com o candidato. Então, ele deve ser montado com cuidado para causar uma boa impressão e entregar as informações necessárias para a análise. Porém, é comum que ele gere diversas dúvidas nos candidatos, principalmente em relação aos dados que devem ser apresentados.

A dica para isso é ter foco na objetividade, pois ele não deve ser muito extenso ou complexo. Então avalie os cursos, experiências e habilidades que merecem destaque pela sua relevância para a vaga. O ideal é que tudo seja apresentado em apenas uma página — e você pode recorrer a formatações diferenciadas para organizar todos os dados.

Existem diversos modelos na internet que podem ajudar no desenvolvimento. E, para entender como ser objetivo, entregue os dados citando as experiências e cursos, mas de forma sucinta. Lembre-se de que existem outras etapas para avaliar mais detalhes e conhecer a sua experiência.

Após montar o currículo, não se esqueça de fazer uma revisão atenta, para garantir que ele está relevante, objetivo e sem erros gramaticais. Lembre-se de que os recrutadores observam todos os detalhes, então os deslizes podem fazer com que você perca pontos durante o processo.

Observe todos os detalhes sobre a vaga

A busca por um emprego pode ser desafiadora e, com isso, muitas vezes os candidatos se aplicam às vagas sem conhecê-las de fato. Por isso, antes de enviar o seu currículo e tentar ingressar no processo, observe todos os detalhes sobre o cargo e a empresa. Entre os pontos de atenção, analise:

  • requisitos mínimos exigidos (formação, experiência, cursos etc.);
  • itens desejáveis pelo empregador;
  • modelo de contratação;
  • regime de trabalho (presencial, home office, híbrido, entre outros);
  • salário e benefícios;
  • possibilidades de crescimento.

Com base nisso, você pode organizar o currículo, garantindo que as informações mais relevantes foram apresentadas. Inclusive, você pode ter documentos diferentes para cada tipo de vaga. 

Ademais, é preciso ter certeza de que o cargo realmente se alinha ao seu perfil e objetivos, evitando o ingresso em processos que não são adequados.

Conheça a empresa e o seu funcionamento

Outro ponto importante ao se preparar para um processo seletivo é conhecer melhor a empresa, suas políticas e o seu funcionamento.

Primeiro, para completar as informações sobre a vaga e, dessa forma, entender se o emprego se alinha às suas expectativas. Além disso, esse cuidado pode refletir no seu desempenho com os recrutadores.

Demonstrar conhecimento a respeito do negócio durante a entrevista, quando pertinente, causa uma boa impressão e mostra o seu interesse na vaga. Para tanto, vale a pena recorrer à internet para pesquisar informações. Também é válido conversar com conhecidos que já trabalharam na empresa ou conhecem melhor o funcionamento.

Com essa pesquisa, você pode identificar pontos que geram dúvidas sobre a empresa ou a cultura. A entrevista é uma via de mão dupla, por isso, o candidato deve esclarecer os seus questionamentos com o recrutador. Assim, será possível ter mais segurança ao decidir continuar ou não no processo.

Utilize roupas adequadas na entrevista

É importante se vestir de maneira adequada para a entrevista de emprego. Porém, isso pode variar conforme o tipo de cargo e a empresa — algumas são mais formais, enquanto outras tem um estilo mais despojado. Por isso, é necessário considerar esse fator para garantir que os trajes estarão alinhados.

Em geral, vale a pena recorrer aos tons mais suaves ou neutros, adaptando os demais detalhes ao seu perfil e ao da empresa. Em alguns casos, uma calça jeans e camiseta são ótimos, enquanto outros podem exigir uma camisa social, por exemplo. 

Uma dica para não errar é pensar em qual roupa você usaria para ir trabalhar na empresa, caso fosse contratado.

Além disso, cuide da aparência, como cabelos, unhas, barba etc. Isso colabora com a criação da primeira impressão no recrutador. E, mesmo se a entrevista for por videoconferência, vale ter atenção à aparência, pois a imagem ainda pode ser avaliada.

Estude sobre linguagem corporal

Você sabe o que é linguagem corporal? Ela engloba a forma como os seus gestos e postura podem dar informações sobre a sua personalidade, interesse ou nervosismo. Por isso, vale a pena se aprofundar a respeito do assunto para conhecer o que cada movimento pode significar para o recrutador. Veja algumas dicas importantes:

  • tenha um aperto de mão firme e rápido;
  • sente com postura — para mostrar maior confiança, pode se inclinar um pouco para a frente;
  • mantenha um sorriso ou uma expressão cordial, para evitar uma postura negativa;
  • olhe nos olhos do recrutador, caso contrário, pode dar a impressão de timidez e falta de interesse. Mas não olhe sempre fixamente, para não parecer agressivo;
  • não deixe os braços cruzados, pois eles trazem uma postura mais defensiva;
  • evite mexer os pés, as pernas ou os braços como reflexo do nervosismo.

Saiba ilustrar respostas com situações reais

Durante a entrevista, o recrutador faz perguntas para aprofundar as informações do currículo e conhecer melhor o candidato, certo? Então, é importante que as respostas sejam completas e apresentadas de maneira relevante. Uma dica para isso é sempre ilustrá-las apresentando situações reais relacionadas.

Se perguntarem um ponto positivo, você pode indicá-lo e contar uma situação específica em que ele foi um diferencial. Porém, veja sempre se a história é coerente e objetiva, para não prolongar a resposta de maneira desnecessária. Para facilitar, vale pesquisar as perguntas mais comuns e ensaiar algumas respostas.

Estude os possíveis testes relacionados à vaga

Os processos seletivos podem contar com diferentes etapas e testes. Então uma maneira de se preparar é estudar as diferentes possibilidades. Para isso, existem sites especializados que fornecem dicas sobre os testes ou reúnem relatos de candidatos contando os detalhes sobre os que foram aplicados em cada seleção.

Eles podem ser de diferentes tipos e contar com finalidades diversas. Pensando nisso, listamos os principais tipos:

  • teste de fit cultural, que visa entender se os valores dos colaboradores e da empresa se encaixam;
  • testes de conhecimentos específicos, como os de idiomas, uso de softwares, entre outros;
  • testes cognitivos, que avaliam atenção, inteligência emocional, raciocínio lógico etc;
  • testes comportamentais e de personalidade, que também ajudam a identificar o fit do candidato com a vaga e a empresa.

Porém, não se esqueça que os estudos dos testes não devem ter a finalidade de gerar respostas falsas e burlar o sistema. Na verdade, a ideia é se familiarizar com os processos, o que pode trazer maior tranquilidade no momento de ser avaliado. E nos testes de conhecimentos, o cuidado ajudará a identificar pontos que exigem mais dedicação nos estudos.

Trabalhe a autoconfiança no processo seletivo

A autoconfiança se refere a acreditar na sua capacidade de conquistar a vaga e desenvolver o trabalho esperado pela empresa. No entanto, é comum que as pessoas tenham dificuldades em desenvolvê-la, o que pode afetar o desempenho no processo seletivo.

Por outro lado, quando o candidato é mais autoconfiante, ele acaba impulsionando a sua atuação, o que pode gerar diferenciais durante a análise dos recrutadores. Para auxiliar nesse caso, vale a pena conhecer algumas dicas. Veja só:

  • aumente o seu autoconhecimento, para identificar os seus pontos fortes e descobrir como melhorar os pontos fracos;
  • evite fazer comparações com os outros, mas saiba avaliar a sua própria trajetória para entender o seu desenvolvimento;
  • invista em capacitações — estudar um idioma, fazer cursos profissionalizantes e buscar outros aprendizados aumentam a confiança no seu potencial;
  • treine para o processo seletivo, respondendo perguntas mais comuns para ter mais tranquilidade durante as entrevistas.

Além de seguir essas dicas, não se esqueça de manter o seu foco e não desistir. É comum que surjam negativas no mercado de trabalho, mas é essencial continuar a busca por oportunidades. Se não conseguir a vaga, aproveite a experiência como aprendizado para aprimorar o seu desempenho nos próximos.

Para mais, continue estudando para aumentar as suas habilidades e capacidades técnicas, aumentando as suas chances a cada vaga disponível.

Este post ajudou a esclarecer as suas dúvidas? Aproveite para compartilhar nas suas redes sociais, afinal, mais pessoas podem ter a mesma dificuldade!

Leia também

Assuntos Relacionados