Estudar em casa: tudo que você precisa saber em 8 dicas

Estudo
15 | 09 | 2021

Estudar em casa se torna necessário em diversas situações, mas também é preciso lidar com alguns desafios, como a falta de concentração e organização. Isso pode afetar o desempenho do aluno, exigindo medidas que o ajudem a otimizar a rotina e melhorar o aprendizado.

A verdade é que uma rotina diferente e a necessidade de utilizar métodos de estudo fora de um ambiente escolar podem aumentar as dificuldades. No entanto, desde que você saiba como trabalhar melhor essa questão, aprender remotamente traz benefícios interessantes. 

Neste artigo, aprenda os benefícios de estudar em casa e 8 dicas essenciais para conseguir um resultado satisfatório. Acompanhe!

Quais são as principais vantagens de estudar em casa?

Para começar, vale conhecer as vantagens de estudar em casa, porque esse pode ser um incentivo importante para aplicar medidas que facilitem sua rotina e viabilizem maior concentração. A seguir, conheça os principais benefícios dessa modalidade de ensino: 

  • maior flexibilidade: nos casos em que as aulas não são ao vivo, há maior flexibilidade para realizar os estudos conforme o seu ritmo;
  • desenvolvimento de autonomia: quem estuda em casa aprende a lidar melhor com gestão de tempo e com a responsabilidade, nutrindo mais independência em seu dia a dia;
  • praticidade no dia a dia: também não é preciso se deslocar até a escola diariamente, facilitando a rotina e reduzindo o cansaço que o tempo de deslocamento pode trazer;
  • economia: quem precisa arcar com despesas de transporte para estudar consegue diminuir os custos, pois não será preciso gastar com gasolina ou passes de ônibus, por exemplo.

Como estudar em casa com 8 dicas?

Você conheceu os benefícios de estudar em casa, porém, para aproveitá-los de maneira eficaz é preciso saber como aprender corretamente. O motivo é que a prática também traz alguns desafios, principalmente para se acostumar com as diferenças do ambiente.

Afinal, não há uma sala de aula ou um professor acompanhando de perto tudo o que você faz, o que pode facilitar distrações ou dificultar o esclarecimento de dúvidas. Por isso mesmo, listamos 8 dicas sobre como estudar em casa da melhor maneira, veja só! 

1. Estabeleça horários fixos

Quando as aulas são ao vivo e exigem a presença do aluno durante a transmissão, não há muitas escolhas. É preciso adaptar sua agenda para seguir essa indicação, como se fosse uma aula presencial. Contudo, existem casos em que as aulas ficam gravadas e são disponibilizadas para que os estudantes acompanhem quando quiserem. 

Nessas situações, é importante estabelecer uma rotina com horários fixos para se dedicar. Isso porque o cérebro criará o hábito de se concentrar nesses períodos, o que auxilia na obtenção de melhores rendimentos. Para isso, considere o tempo das aulas e organize sua agenda incluindo os estudos diários.

Com o ensino à distância, você terá a oportunidade de escolher o horário em que é mais fácil estudar. Afinal, algumas pessoas conseguem se concentrar melhor pela manhã, enquanto outras apresentam melhor desempenho à tarde. 

Quem trabalha ou precisa conciliar os estudos com outras atividades terá mais dificuldade para cumprir todas as tarefas. O importante é estabelecer a rotina com horários fixos para disciplinar seu corpo e sua mente. 

2. Monte um cronograma

Também é importante saber que estudar em casa não se limita a assistir aulas. Você deve ter horários destinados à revisão de conteúdos, realização de tarefas e outros trabalhos que podem ser repassados. Todavia, é normal que isso gere algumas dificuldades.

Por exemplo, definir qual matéria estudar em determinado dia ou quais são as prioridades nem sempre é fácil. A solução para isso é montar um cronograma de estudos, organizando os dias e horários para cada atividade.

Nesse caso, você pode dividir as matérias que serão estudadas a cada dia e determinar tarefas específicas, como resolver questões e ler materiais complementares. Ademais, é interessante ver quais são os conteúdos que trazem maior dificuldade e dedicar um tempo maior a eles. 

Isso ainda permite que você acompanhe seu desenvolvimento e o cumprimento de todas as tarefas planejadas. Para facilitar, vale destinar um tempo às reposições dos dias em que algum imprevisto impedir seus estudos. Se tudo correr como planejado, ele pode ser usado para revisar conteúdos mais difíceis. 

3. Tenha um lugar para estudar

O ambiente de estudos pode influenciar os seus resultados. Portanto, é importante ter um lugar adequado para as horas de dedicação. Nesse caso, vale ter um espaço exclusivo para isso — mesmo que seja um cantinho do quarto ou da sala.

Ele deve ter uma mesa com espaço suficiente para os seus materiais e uma cadeira confortável para garantir a ergonomia. Sem isso, há riscos de que você desenvolva dores e outros problemas devido à má postura, o que prejudicará não só seu rendimento, como também sua saúde. 

Além disso, é preciso que o espaço tenha boas condições de iluminação e, preferencialmente, seja silencioso. O excesso de barulhos e conversas de outras pessoas por perto dificultam a concentração – por isso, vale explicar aos outros moradores da casa como eles podem colaborar com o seu ambiente de estudos adequado. 

4. Mantenha o ambiente organizado

Provavelmente, você já percebeu que a organização é importante para os estudos. Porém, esse conceito não se limita aos horários e à rotina: ele também inclui o ambiente utilizado para as atividades. Na prática isso tem dois significados.

O primeiro trata de ter todos os materiais necessários por perto, como apostilas, cadernos, canetas, marcadores de texto, computador, entre outros itens que podem ser usados nos estudos. Assim, não será preciso sair do local para buscar o que faltou no meio de uma leitura, por exemplo. 

Já o segundo se refere à importância de não deixar o espaço bagunçado, sujo ou com excesso de itens espalhados quando eles não serão utilizados. As duas práticas interferem na sua concentração por diminuir as distrações ao estudar em casa. 

5. Evite as distrações

Seguindo a lógica da dica anterior, organize-se para evitar distrações. Por exemplo, manter o celular desligado ou no modo avião previne que você dê atenção a notificações que desviam seu foco dos estudos. 

Caso utilize o computador, considere desativar a conexão com a internet. Porém, se é preciso estar online, como no momento das aulas, utilize programas que bloqueiam o acesso a determinadas páginas e aplicativos durante os horários de estudo. Desse modo, não há riscos de cair na tentação de usar redes sociais, sites, jogos e bate-papos.

6. Estabeleça metas a serem cumpridas

Às vezes, a dificuldade de manter o foco surge por você acreditar que uma tarefa é muito complicada. Por exemplo, ler todo o conteúdo de determinada disciplina pode ser um verdadeiro desafio. Nesse cenário, vale a pena dividir esses objetivos em atividades mais simples.

Se você deve ler uma apostila completa durante o mês, considere criar metas menores, como estudar um capítulo por dia. O mesmo vale para as situações em que você precisa estabelecer uma rotina maior de estudos.

Quando há dificuldades em se manter concentrado por longos períodos, vale a pena encontrar seu ritmo e criar metas que aumentem o tempo de dedicação aos poucos, um passo de cada vez. Desenvolvendo objetivos de maneira realista é possível aumentar a motivação e construir uma rotina mais produtiva. 

7. Faça intervalos

Um erro recorrente entre quem busca estabelecer uma rotina de estudos é acreditar que é necessário se dedicar por longas horas, sem pausas. O tempo investido, de fato, é importante. Entretanto, você deve buscar equilíbrio no seu dia a dia.

É importante estabelecer alguns intervalos durante os estudos para se alimentar, ir ao banheiro, tomar uma água e, até mesmo, aliviar a mente. A prática ajudará a lidar melhor com as distrações, pois você terá um tempo disponível para isso, e descansará o cérebro para que ele retome as atividades com maior foco. 

E não se esqueça de ter momentos de lazer e descanso durante a semana, especialmente com boas noites de sono. Além de auxiliar no seu desempenho, isso é essencial para a saúde mental.

8. Anote suas dúvidas

Mesmo que você não esteja em um ambiente que proporcione contato direto com os professores, não significa que não é possível esclarecer dúvidas. Na verdade, esse é um processo importante para otimizar o seu aprendizado.

Portanto, ao assistir aulas, fazer leituras e resolver atividades, anote quaisquer perguntas que surjam ou temas que trouxeram dificuldade e podem ser trabalhados pelo professor. Depois, encaminhe pelo canal de contato indicado pela instituição, que pode ser e-mail, aplicativos de mensagem ou espaços específicos nos sites onde as aulas são disponibilizadas.

Essas anotações ainda podem ser usadas para complementar seu cronograma se você destinar horários para se aprofundar em assuntos mais complicados. Tudo isso enriquecerá a experiência de estudar em casa. 

Como você viu, estudar em casa pode trazer diversos benefícios, porém, apresenta alguns desafios. Dessa maneira, vale a pena seguir nossas 8 dicas para conseguir uma rotina mais organizada e melhorar seu desempenho. 

Achou este conteúdo útil? Então aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam essas dicas!

Professor Coruja

Leia também

Assuntos Relacionados